Papel para embalar frutas

Hoje em quase desuso, toda caixa de frutas que se prezasse precisava embalar e protejer seu conteúdo com papéis que evitassem choques e fungos…

Só vejo isto hoje em caixas de papaias e tudo imaculadamente em branco… Segue um apanhado do design de uma outra época…

A história dos “wrappers” para frutas é uma forma precoce de design gráfico muito antes deste termo ter sido inventado.  A prática de embalar frutas com papéis de seda  “começou como um meio de controlar a propagação da degradação por fungos”, segundo Maurice Rickards em seu  livro  Enciclopédia de coisas efêmeras. Eles foram originalmente introduzidas para envolver frutas cítricas como laranjas e limões no final do século 19, mas mais tarde foram adotados para damascos, tomates e outros produtos. Logo os produtores descobriram que esses finos invólucros de papel quadrados poderiam ser ferramentas de marketing eficazes quando impresso com sua identificação. A composição típica da embalagem incluia o nome do produtor, o nome da marca, o país de origem e uma ilustração. Eles normalmente eram impresso em três a cinco cores em grandes prensas rotativas com placas de borracha (Flexografia), semelhantes às empregadas na impressão de antigas caixas de fósforos. Este estilo de impressão rústica poderia ter sido considerada menos desejável para alguns, especialmente na esteira do movimento de impressão artística, que também estava em andamento no final do século 19. No entanto, o resultado deve ter atraído muitas pessoas naquela época, ou estas coleções nunca teria sobrevivido tanto tempo. Esta coleção particularmente agradável pertence aos franceses Didier e Gabriel, que são primos e colecionadores apaixonados. Eles começaram a recolher as embalagens de cítricos em 2006 e já acumularam quase 15 mil unidades. Seu site Legufrulabelofolie é muito divertido e atualizado com freqüência.

Fonte: Letterology: Design Wrap.

Deixar uma resposta